Domingo, 28 de Novembro de 2021 10:53
9298125-7000
Geral Amazonas

PC-AM alerta sobre possíveis golpes durante a Black Friday e orienta como aproveitar data de forma segura

25/11/2021 16h45
13
Por: Adão Gomes Fonte: Secom Amazonas
Foto: Reprodução/Secom Amazonas
Foto: Reprodução/Secom Amazonas

A data promocional do comércio ocorrerá na sexta-feira (26/11)

Com as festas de fim de ano se aproximando, os lojistas lançam as famosas promoções, e um dos eventos mais conhecidos do varejo é a chamada Black Friday. A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Crimes contra o Consumidor (Decon) e Especializada em Repressão a Crimes Cibernéticos (DERCC), faz um alerta à população sobre golpes que podem ocorrer durante esse período e orienta como aproveitar a data de forma segura.

A Black Friday, que em tradução literal significa “sexta-feira preta”, foi originalmente criada nos Estados Unidos, e ganhou popularidade no Brasil a partir de 2010. O intuito da data é levar as lojas, sejam elas físicas ou virtuais, a oferecer descontos em seus produtos antecedendo as comemorações de Natal e Ano Novo.

Neste ano, a data cai na sexta-feira (26/11). O delegado Eduardo Paixão, titular da Decon, explica que a data é muito aguardada pelos consumidores e varejistas. Segundo ele, não se deve temer as compras, mas sim ter cautela, já que muitos golpes acontecem nesse dia.

“Um dos golpes mais comuns é o famoso ‘metade do dobro’, que acontece quando a loja oferece 50% de desconto em um produto, após dobrar o preço da mercadoria anteriormente, fazendo o consumidor acreditar que está pagando a metade do preço, quando na verdade ele está pagando o valor normal”, detalhou Paixão.

Ainda segundo a autoridade policial, outro golpe bastante conhecido pelas equipes policiais é o de simular uma promoção, no qual o lojista coloca um preço muito abaixo do mercado, e informa que é uma promoção, mas na verdade se trata de um produto pirateado.

Golpes no âmbito virtual – O delegado Reinaldo Figueira, titular da DERCC, orienta a população sobre os golpes que acontecem por meio de sites e redes sociais.

“É muito comum páginas de lojas e restaurantes que divulgam promoções com preços muito atrativos, enganando as pessoas com a boa oferta, porém, no momento da compra, o valor aumenta. Recomendo que o cliente sempre verifique ligando diretamente para o estabelecimento para pedir mais informações sobre a referida promoção”, enfatizou Figueira.

O titular da Especializada esclarece que ocorre no universo virtual o golpe do phishing, que são links de sites falsos, compartilhados por criminosos em aplicativos de mensagens, oferecendo descontos imperdíveis em certos produtos. Esses links encaminham o cliente para sites que roubam dados pessoais e de cartões de crédito.

Dicas – O delegado Eduardo Paixão aponta que, para evitar cair nessas fraudes, é importante que os consumidores sigam algumas dicas, como monitorar os preços que eram ofertados antes da data e comparar com o atual; evitar comprar por impulso; e, caso a compra seja pela internet, ficar atento ao valor do frete, pois a fraude pode estar no valor muito alto da entrega.

“Em todos os casos, é preciso que o cidadão fique atento aos preços e na procedência dos produtos ofertados, e sempre solicite a nota fiscal. Em casos de compras on-line, é recomendado que sempre verifique se o site é verdadeiro. Dessa forma, o consumidor poderá aproveitar os descontos com tranquilidade”, orientou.

Registro da ocorrência – As pessoas que tenham sido vítimas de algum desses delitos devem procurar os órgãos responsáveis, como o Instituto de Defesa do Consumidor (Procon-AM), ou a Decon, que está situada na rua Desembargador Filismino Soares, 155, bairro Colônia Oliveira Machado, zona sul da capital.

Em casos de crimes ocorrido no âmbito virtual, as pessoas podem se dirigir a Dercc, localizada na avenida Pedro Teixeira, bairro Dom Pedro, zona centro-oeste da capital, ou registrar por meio da Delegacia Virtual (Devir), por meio do endereço eletrônico: https://delegaciavirtual.sinesp.gov.br/portal/ e anexar provas como prints, boletos falsos e outros documentos.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.