Quarta, 16 de Junho de 2021 22:30
9298125-7000
Saúde Amazonas

Hospital de Combate à Covid-19 Nilton Lins ultrapassa 500 altas

O hospital ainda vai superar essa marca, chegando a 520, neste sábado (12/06), quando acontecerão mais cinco altas

11/06/2021 21h35
11
Por: Adão Gomes Fonte: Secom Amazonas
Foto: Reprodução/Secom Amazonas
Foto: Reprodução/Secom Amazonas

OHospital de Campanha de Combate à Covid-19 Nilton Lins alcançou o total de 515 altas, com mais 10 pacientes recuperados, que deixaram a unidade nesta sexta-feira (11/06). O hospital ainda vai superar essa marca, chegando a 520, neste sábado (12/06), quando acontecerão mais cinco altas. 

O diretor-clínico da unidade, Elber Santos, afirma que as altas são fruto do protocolo de atendimento realizado no beira-leito de cada um dos pacientes, seguindo as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS).

“A partir do momento que a gente instalou esses protocolos, essa visita multidisciplinar com base em recomendações da Organização Mundial de Saúde e de estudos sérios, a gente conseguiu ver melhor resultado tanto de alta, como níveis de satisfação também por parte dos pacientes e um atendimento mais humanizado. Isso aí, sem sombra de dúvidas, trouxe um melhor atendimento para esses pacientes, altas mais seguras, permitindo que eles pudessem ir pra casa mais cedo”, ressaltou Elber Santos. 

A alta mais comemorada na unidade foi da técnica de enfermagem Laiane Pereira Salgueiro, 31, que chegou a ficar 10 dias internada em leito de unidade de terapia intensiva (UTI), deixando de ser intubada duas vezes. Emocionada, ela agradeceu pela atenção que recebeu e espera retornar logo ao trabalho.

“Fui muito bem atendida, muito bem recebida, tive o melhor tratamento possível. Deu tudo certo. Eu passei dez dias na UTI, desci para a enfermaria, me recuperei e graças a Deus estou voltando para casa”, comemorou a profissional de saúde. 


Quem também estava celebrando a alta após cinco dias internado era Francisco Matos de Souza, 58. 

“A equipe é excelente. Eu não tenho o que realmente dizer mal ou qualquer coisa que possa não enaltecer essa equipe. Uma equipe que fala a mesma língua, principalmente no trato com o ser humano, da pessoa que está acometida dessa doença. Você que não tem uma família, você encontrou aqui dentro. Muita gratidão dessa equipe. Espero que continue com essa mesma filosofia de tratamento”, agradeceu Francisco. 

Internações

O Hospital de Combate está com uma taxa de ocupação próxima dos 50%, segundo o diretor-clínico da unidade, com cerca de 30 pacientes internados. 

O diretor-clínico da unidade pede à população de todo o estado que continue adotando as medidas não farmacológicas de prevenção ao vírus; e que busquem se vacinar quando estiverem com doses disponíveis para sua faixa etária. 


“A recomendação que a gente sempre fala é: sempre continuar mantendo o distanciamento social, isolamento social com distanciamento. Para aqueles que já estão dentro da grade de vacinação, se vacinar, e de preferência com toda convicção fazer a segunda dose. Essas são as únicas medidas que a gente tem hoje: as medidas de higiene pessoal, isolamento, distanciamento e a vacina que são eficazes no combate, na prevenção, tanto do contato com o vírus, quanto na disseminação”, orientou.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.