NO DISCURSO EM DAVOS, JAIR BOLSONARO DIZ QUE VAI CUIDAR DA SEGURANÇA PÚBLICA NO BRASIL, PARA QUE O PAÍS SEJA VISITADO. ELA FAZ PROPAGANDA DA AMAZÔNIA E DAS PRAIAS. EM MANAUS: POLÍCIA MILITAR APREENDE MIL SACAS DE CARVÃO VEGETAL EM SITUAÇÃO IRREGULAR DURANTE OPERAÇÃO "ÁGUIA - BOINA VERDE" AO ESTADÃO, HAMILTON MOURÃO TAMBÉM DISSE QUE DIVERGÊNCIAS ENTRE PAULO GUEDES E ONYX LORENZONI ESTÃO SUPERADAS. “TEM ESSES PRIMEIROS DEZ DIAS, QUE É O MOMENTO DE CONHECER AS COISAS. O PAULO E O ONYX JÁ TROCARAM BEIJINHOS E ESTÁ TUDO CERTO.”
Arrow
Arrow
Slider

Em encontro com representantes da ONU, governador Wilson Lima discute situação de venezuelanos no Amazonas

Em encontro com representantes da ONU, governador Wilson Lima discute situação de venezuelanos no Amazonas

Reunidos em Manaus até esta terça-feira (21/05), para discutir experiências e desafios no atendimento de refugiados e migrantes, representantes de agências da Organização das Nações Unidas (ONU) e o coordenador operacional da Força-Tarefa Logística Humanitária de Roraima, general Eduardo Pazuello, foram recebidos pelo governador Wilson Lima, na sede do Governo, na zona oeste da capital.

No encontro, na segunda-feira (20/05), a comitiva apresentou ao governador o Programa de Interiorização de Venezuelanos, que completou um ano em abril, e levou mais de 5 mil venezuelanos para 67 cidades brasileiras.

Manaus foi um dos locais que recebeu imigrantes por meio do programa de interiorização do Governo Federal. Foram estabelecidas quatro modalidades de interiorização: encaminhamento para abrigos na cidade de destino, viagem já com vaga de trabalho definida, reunião familiar e sociedade civil.

Além do general Pazuello, participaram do encontro com o governador representantes da Organização Internacional para as Migrações (OIM) e o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), e as titulares das Secretarias de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), Caroline Braz, e de Assistência Social (Seas), Márcia Sahdo.

Para o governador Wilson Lima, o cenário que se desenhou no Amazonas é semelhante ao que Roraima, ainda que em menor proporção.  “Temos que discutir e desenvolver ações em conjunto e encontrar boas soluções para venezuelanos e brasileiros. Um abrigo improvisado se instalou no entorno da rodoviária da capital e isso tende a aumentar se não agirmos. Já trabalhamos em parceria com a Prefeitura, e o Estado está disposto a contribuir no que for possível”, afirmou.

Ao todo, até o dia 29 de março deste ano, foram acolhidas 757 pessoas em Manaus. A Rodoviária da capital tinha 462 pessoas; no Abrigo do Coroado: 178; no Tarumã: 142 pessoas; no Alfredo Nascimento: 437.

De acordo com a secretária da Sejusc, Caroline Braz, o Governo do Estado está trabalhando de forma integrada com órgãos municipais e estaduais com o objetivo de solucionar as demandas relacionadas à migração e refúgio. “Nosso objetivo, através deste encontro, é conhecer mais do modelo de acolhimento que já está dando certo para que estas medidas também sejam aplicadas em nosso estado, além de conseguir recursos para ações”, afirmou.

Seminário – O seminário, realizado pela Embaixada da França no Brasil e a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), discute os casos de vulnerabilidade e os desafios e boas práticas de países latino-americanos no atendimento a refugiados e migrantes venezuelanos. Representantes dos governos federal, dos estados do Amazonas e de Roraima, da cidade de Manaus, entidades da sociedade civil, além de especialistas do Brasil, Colômbia, Equador, Peru, Venezuela, União Europeia e agências das Nações Unidas participam do evento.

Fotos: Diego Peres/Secom

Adão Gomes
Adão Gomes Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.
Os comentários estão fechados.
Arrow
Arrow
Slider