NO DISCURSO EM DAVOS, JAIR BOLSONARO DIZ QUE VAI CUIDAR DA SEGURANÇA PÚBLICA NO BRASIL, PARA QUE O PAÍS SEJA VISITADO. ELA FAZ PROPAGANDA DA AMAZÔNIA E DAS PRAIAS. EM MANAUS: POLÍCIA MILITAR APREENDE MIL SACAS DE CARVÃO VEGETAL EM SITUAÇÃO IRREGULAR DURANTE OPERAÇÃO "ÁGUIA - BOINA VERDE" AO ESTADÃO, HAMILTON MOURÃO TAMBÉM DISSE QUE DIVERGÊNCIAS ENTRE PAULO GUEDES E ONYX LORENZONI ESTÃO SUPERADAS. “TEM ESSES PRIMEIROS DEZ DIAS, QUE É O MOMENTO DE CONHECER AS COISAS. O PAULO E O ONYX JÁ TROCARAM BEIJINHOS E ESTÁ TUDO CERTO.”

‘Financiamento adequado para o SUS’ é tema de pré-conferência de saúde na zona Sul

‘Financiamento adequado para o SUS’ é tema de pré-conferência de saúde na zona Sul

Gestores, trabalhadores e usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) na zona Sul de Manaus iniciaram nesta quarta-feira, 13/3, na Universidade Paulista (Unip), o debate sobre os principais desafios na área de saúde. A programação faz parte da Pré-Conferência Distrital de Saúde Sul, que integra a fase preparatória da VIII Conferência Municipal de Saúde (VIII Comus), marcada para abril, e tem como um dos temas principais o “Financiamento adequado e suficiente para o SUS”.

Organizada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e o Conselho Municipal de Saúde (CMS), a pré-conferência é uma das quatro que foram programadas para março, envolvendo os segmentos do controle social do SUS nas zonas Norte, Sul, Leste, Oeste/Rural.

O primeiro dia do evento contou com a apresentação de painel temático com abordagem sobre os principais desafios no SUS, incluindo o financiamento, apresentado pelo médico Wagner William de Souza, assessor do Departamento de Atenção Primária (DAP/Semsa).

Durante o painel, Wagner Souza explicou que a insuficiência de recursos para a saúde tem sido um problema crônico em todo o Brasil. Segundo ele, a principal questão é que os recursos para o SUS, ao longo dos anos, não foram atualizados de acordo a evolução das demandas da sociedade.

A progressão da tecnologia, o aumento populacional, o envelhecimento da população e, consequentemente, o crescimento no número de casos de doenças crônicas, são, de acordo com o médico, elementos que provocam um aumento de gastos de forma contínua.

“Com tudo isso, além da atual crise econômica no país, a sociedade brasileira ainda enfrenta situações que não foram totalmente resolvidas ou concluídas na área da saúde, como as questões sanitárias. Antigamente, um determinado diagnóstico poderia ser feito com um aparelho de raio-X simples, mas hoje esse mesmo diagnóstico exige uma ressonância magnética, um equipamento de custo alto para aquisição e manutenção. É uma conta que não fecha e os gestores acabam  sendo obrigados a fazer um esforço enorme, tentando encontrar formas de resolver os problemas”, ressaltou Wagner Souza.

Para o médico, as pré-conferências distritais e a VIII Comus servem como estratégias para que as pessoas possam ter melhor compreensão da complexidade do problema. “É importante que as pessoas entendam que não há uma solução mágica. Existem vários eixos no SUS que precisam ser discutidos, contribuindo para que o gestor, o trabalhador e, especialmente, o usuário, possam ter informações necessárias. Todos são atores fundamentais nesse processo e a soma do olhar de diversos segmentos terá um resultado muito melhor”, afirmou o médico.

Programação

A série de quatro pré-conferências teve início na segunda-feira, 11/03, reunindo 25 gestores, 32 trabalhadores e 72 usuários na Pré-Conferência Distrital de Saúde Norte, além de 11 conselheiros municipais, 51 participantes na categoria de ouvintes e 40 representantes do comitê organizador.

A programação de todas as pré-conferências envolve a realização de um painel temático com o tema central “Democracia e Saúde”, com a abordagem de três eixos temáticos: Saúde como direito; Consolidação dos princípios do SUS; e Financiamento adequado de suficiente para o SUS.

Ao final de cada pré-conferência, é feita a elaboração e aprovação de propostas que serão apresentadas para debate na VIII Comus, assim como a eleição de delegados que irão representar as zonas Norte, Leste, Oeste, Sul e Rural na Conferência Municipal, quando serão definidas propostas para a etapa estadual e para a 16ª Conferência Nacional de Saúde, que acontecerá em agosto, estabelecendo as diretrizes de política de saúde pública nos próximos anos.

Para Jair dos Santos, conselheiro local de saúde da UBS Frank Calderon, no bairro Crespo, é essencial o envolvimento da comunidade em todo o processo de construção de políticas públicas.

“O meu foco como participante na pré-conferência da zona Sul é realmente a questão do financiamento. O SUS é muito importante, mas para ele funcionar é necessário recursos, precisamos saber qual a fonte desse dinheiro, para onde está sendo direcionado, como está sendo aplicado na realidade e contribuir buscando alternativas e ideias para a melhor aplicação desse recurso”, afirmou o conselheiro local de saúde.

A próxima Pré-Conferência Distrital de Saúde será realizada nos dias nos dias 18 e 19 de março, na zona Leste, Paróquia São José Operário, bairro São José I, encerrando nos dias 20 e 21 de março com a Pré-Conferência das zonas Oeste e Rural.

You must be logged in to post a comment