NO DISCURSO EM DAVOS, JAIR BOLSONARO DIZ QUE VAI CUIDAR DA SEGURANÇA PÚBLICA NO BRASIL, PARA QUE O PAÍS SEJA VISITADO. ELA FAZ PROPAGANDA DA AMAZÔNIA E DAS PRAIAS. EM MANAUS: POLÍCIA MILITAR APREENDE MIL SACAS DE CARVÃO VEGETAL EM SITUAÇÃO IRREGULAR DURANTE OPERAÇÃO "ÁGUIA - BOINA VERDE" AO ESTADÃO, HAMILTON MOURÃO TAMBÉM DISSE QUE DIVERGÊNCIAS ENTRE PAULO GUEDES E ONYX LORENZONI ESTÃO SUPERADAS. “TEM ESSES PRIMEIROS DEZ DIAS, QUE É O MOMENTO DE CONHECER AS COISAS. O PAULO E O ONYX JÁ TROCARAM BEIJINHOS E ESTÁ TUDO CERTO.”
Arrow
Arrow
Slider

O FUTURO É AGORA!

O FUTURO É AGORA!

A era digital veio para ficar e minha geração sente naturalmente  a dificuldade de entender e praticar tudo que é preciso. A cada segundo temos novos termos, App’s novos e ficar embasado é uma dificuldade enorme.

Para  nos ajudar e também,  ao teu chefe,  alguns termos que rolarão pelas redes sociais e em rodas de amigos na faculdade, empresas, reuniões sendo importante importante  ficar familiarizado com a realidade DIGITAL!

 

  1. Computação cognitiva

Esse é um termo diretamente relacionado com a inteligência artificial, que já é do presente e por isso nem está aqui, e pode ser resumido como uma aplicação prática desse conceito todo. A computação cognitiva é usar o sistema pra pensar e tomar decisões como um ser humano, mas com a velocidade, a interação e o multitarefas da máquina.

  1. Machine e deep learning

Esses dois formatos de aprendizado tão ligados com a computação cognitiva, são igualmente interessantes e até complementares. O machine learning é alimentar uma máquina com dados, rotinas e algoritmos para que ela aprenda a executar uma tarefa de forma automatizada, fazer predições ou análises estatísticas.

  1. Realidades aumentada, virtual, mista e extendida

Realidade virtual é a imersão em um ambiente 3D completamente digital, mais conhecido pelo uso daqueles headsets especiais, como o Oculus Rift. Realidade aumentada tem em Pokémon Go o exemplo mais clássico: é a adição de elementos digitais em um ambiente real, ampliando a experiência.

A realidade mista ou híbrida é a mistura de objetos físicos e digitais coexistindo e interagindo entre si, em um esquema bem mais complexo. A Microsoft tem investido nesse setor junto com a Acer. Tem ainda quem use o termo realidade extendida, que junta tudo isso

  1. Blockchain

Essa corrente em blocos é uma tecnologia de armazenamento de dados de distribuição que é totalmente descentralizada e pode ser pública, mas com uma assinatura de segurança para cada segmento. Isso significa que as informações não são controladas por um único sistema ou instituição, e a distribuição ajuda não só a aumentar a segurança, mas também a crescer a estrutura em que ela está aplicada.

O blockchain é normalmente relacionado com criptomoedas, sendo o registro de transações de bitcoinse derivadas. Só que ele também pode ser usada em vários outros setores, desde gerenciamento de cadastros até processos eleitorais.

  1. Digital Twin

O gêmeo digital é exatamente o que o nome sugere. É uma versão virtual de algo físico, seja um objeto ou um processo. Esse espelho que imita e registra cada aspecto técnico e visual é cada vez mais comum no ambiente empresarial, e pode ser usado pra várias finalidades, como simulação, monitoramento, análise e definição de estratégia.

O digital twin pode ser um software ou um modelo que ajuda o de verdade a ter mais eficiência e ter problemas resolvidos. Pois é, na prática isso não é novo, mas o termo tem se popularizado cada vez mais e deve ser mais utilizado daqui pra frente.

  1. Mesh

As redes mesh, ou redes de malha, são consideradas o futuro da conectividade. A grande diferença delas pras rede tradicionais é que o formato mesh não precisa de um ponto centralizador que controla ou envia o sinal para todos os aparelhos. Pelo contrário, os pontos são repetidores e estão ligados entre si de forma descentralizada. Como um tecido cheio de fios entrelaçados, se um elemento apresenta problema, tem sempre outro de prontidão pra impedir que a conexão deixe de funcionar.

Ainda falta superar alguns obstáculos, como a alta densidade de informações circulando e até questões de segurança. Mas vários protótipos de redes mesh já saíram do papel, e devem garantir que a Internet das Coisas funcione de forma integral, além de permitir sinal mais estável nas telecomunicações.

  1. Fog Computing

Você provavelmente já conhece a computação em nuvem, que é o acesso sincronizado de dados sem que estejam armazenados no seu sistema. Mas e a fog computing, que pode ser traduzido como computação em névoa?

Esse termo é uma evolução da nuvem ou uma camada intermediária, sem excluir o cloud. A diferença que é a névoa é mais espalhada e próxima do chão, e está ligada diretamente com a internet das coisas. Ela é descentralizada, ajuda na comunicação entre sistemas e na transmissão entre esquemas muitos complexos, como é o caso de uma casa ou um trânsito conectado. No fog computing, os dados estão mais próximos do usuário, ajudando a acelerar a distribuição das informações e agilizando processos em redes e aparelhos.

Fonte: www.tecmundo.com.br

 

Os comentários estão fechados.
Arrow
Arrow
Slider